sexta-feira, 9 de maio de 2008

Figura de Linguagem

Já não desfilava pelas ruas
Já não usava aspas, nem parágrafos
Já não se escrevia em itálico
Nem se sublinhava
Negrito nem que fosse título
Nome ou instituição
Já não queria chamar atenção
Já não cometia erros de sintaxe
Já não conjugava verbos
Nem sequer desdobrava palavras
Estava cheio de prefixos
Derivados de sua sufixação
Já não usava hipérboles
Já não vivia: metáfora
De antíteses estava cheio
Já se sentia sozinho
Já não queria se explicar
De palavras mudas construiu o seu caminho
Negava antes mesmo de questionar
Já não falava para não ser pego de surpresa
Reduziu-se a ponto de não significar
Já não cabiam reticências
Já não precisava sinalizar
Era ponto final.

===================>>>>>>>>>>>>>>><<<<<<<<<<<<<<<=================== Comigo me desavim,
Sou posto em todo perigo;
Não posso viver comigo
Nem posso fugir de mim.
Com dor da gente fugia,
Antes que esta assi crecesse;
Agora já fugiria
De mim, se de mim pudesse.
Que meo espero ou que fim
Do vão trabalho que sigo,
Pois que trago a mim comigo
Tamanho imigo de mim?
(Francisco de Sá Miranda)

8 comentários:

Vanessa Pinheiro disse...

Show, amiga. Arrasou!!! As figuras de linguagem conseguiram passar toda a mensagem.
Bjs!!!

Anônimo disse...

OI!
Obrigado pela ajuda por dar esse exemplo ajudou muito!

Anônimo disse...

Oie.
eu quero um poema com figuras de linguagem destacadas no poema!
vc poderia me ajudar?!
Brigado

patricia disse...

Oie.
eu quero um poema com figuras de linguagem destacadas no poema!
vc poderia me ajudar?!
Brigado

paola disse...

queria uma poesia com figuras de linguagem distacada na poesia vc poderia me ajudar?

Deise Anne disse...

quase todos od poemas estaõa cheios de figuras de linguagem. a não ser que vocês queiram um poema que tenha o nome das figuras destacados.
se encontrar algum posto aqui no blog.
obrigada pela visita!

André_(Paçoca) disse...

de quem eh o primeiro poema/

Deise Anne disse...

esse poema é meu. :)