segunda-feira, 16 de junho de 2008

A Poesia do Tempo

Mudou o nome do blog e o layout.
Por que mudamos sempre.
Por que a mudança fala por si, pois o novo nome do blog tem relação a esse constante movimento de transformação do que somos, do que pensamos e, principalmente, da fluente dinâmica da comunicação e seus infindáveis meios de expressão.

&&&&&


Eu gosto da poesia do tempo
Que corre sempre sem esperar por mim
Ensinando-me que o mundo não pára
Pra eu decidir.
Eu gosto do sim,
Mas às vezes é preciso dizer nãos
Incisivos e cortantes
Decisivos finalizantes
Capazes de mudar o rumo
E a história
Sobre perder e ganhar
Sobre aprender e errar,
Exigir às vezes
E agir sempre.

Um comentário:

Deaz disse...

Alvas páginas, abertas para a caixinha de surpresas: o dia pós dia.

Alma exposta, ou pelo menos uma nova tentativa - o que merece uma platéia (em pé) de aplausos.

...E que o tempo escreva seus próprios momentos nessas alvas páginas, abertas.